A Galeria Gravura Brasileira convida para a abertura da exposição “As Águas do Futuro”, gravuras de Florence Neal, com vernissage no sábado 13 de agosto, das 13h às 17h. Trata-se de uma exposição participativa com 150 xilogravuras impressas na técnica Mokuhanga – tradicional técnica japonesa de impressão com pigmentos a base de água sobre papel washi. A montagem na Gravura Brasileira é a primeira da exposição no Brasil.

“As Águas do Futuro” se baseia na interpretação da artista às respostas do público brasileiro e americano à questão: “Qual a cor da água do futuro?”. As respostas se tornam visíveis por meio da criação matrizes de madeira gravadas e impressas manualmente, utilizando-se esses pigmentos à base de água (Mokuhanga) sobre papel washi japonês. Mokuhanga (moku-madeira, hanga-gravura) se utiliza dos métodos da centenária técnica de gravação japonesa Ukiyo-e.

A instalação de som “Pingos/Ondulação/Corrente”, composta por Michael Kowalski, foi criada especialmente para a exposição. Durante a mostra, Florence Neal estará algumas vezes na galeria para conversar com o público e demonstrar a técnica Mokuhanga ao imprimir manualmente suas respostas. Cada participante receberá um broche “Águas do Futuro” desenhado pela artista.

O projeto da artista começou em 2018 no programa de residência da Fundação Sacatar, em Salvador (BA). Neal trabalhou no Centro Cultural Itaparica e na Biblioteca de Itaparica onde, mediante a pergunta feita ao público – “Qual a cor da água do futuro?” -, a artista elaborava as respostas e as tornava visíveis por meio de suas xilogravuras.

A artista agradece o suporte da Fundação Sacatar pela oportunidade de realizar este projeto na Bahia. Agradecimentos especiais para os apoiadores ao longo do projeto: Jule Collins Smith Museum (AL), Five Myles (NY), Keiko Hara (WA), Galeria Gravura Brasileira (SP) e the Corn Center for Visual Arts (GA).

“As Águas do Futuro” poderá ser visitada até 15 de setembro. A Galeria Gravura Brasileira fica na Rua Ásia 219, Cerqueira César, SP.