“Miradouro”, individual de Suzana Queiroga, tem último dia de visitação no Paço Imperial

A exposição “Miradouro”, com obras recentes e inéditas da artista plástica Suzana Queiroga, ocupa três salas do segundo andar do Paço Imperial, no Rio de Janeiro, em uma área total de 300 m², e hoje é a última oportunidade para visitar. Com curadoria de Raphael Fonseca, são apresentados cerca de 15 trabalhos em grandes dimensões, entre pinturas, esculturas, instalações e vídeos, que mostram a pesquisa da artista sobre o tempo, a paisagem e a cartografia.

A exposição também tem uma parte documental, com diversos estudos, mapas, pesquisas e o processo de trabalho da artista no ateliê. A mostra comemora os dez anos do projeto “Velofluxo”, em que a pesquisa de Queiroga sobre a cartografia, as cidades, os fluxos e o tempo, culminou com voos no balão Velofluxo, criado pela artista, em que a experiência do voo foi compartilhada com o público no CCBB de Brasília, em 2008. Para este ano, a artista também tem uma exposição programada na Cassia Bomeny Galeria, em Ipanema.

“A exposição traz ao público algo da variedade de mídias com as quais Suzana tem trabalhado. Há trabalhos na linguagem da pintura, área na qual seu trabalho foi inicialmente institucionalizado nos anos 1980 e o qual pesquisa sistematicamente. Há trabalhos realizados na linguagem mais próxima ao desenho e à pesquisa de diferentes materialidades de papel. E há também, por fim, trabalhos em vídeo que exploram a relação entre a documentação da paisagem e sua exploração por meio do desenho e da pintura”, conta o curador Raphael Fonseca.

O Paço Imperial fica na Praça XV de Novembro 48, no Centro do Rio de Janeiro.

Fotos: divulgação

Visita guiada à exposição “Terra Prometida”, de Osvaldo Carvalho, hoje no Paço Imperial

Oportunidade para uma experiência diferenciada de contemplação à obra de Osvaldo Carvalho, “Terra Prometida”, individual do artista plástico no Paço Imperial, tem visita guiada hoje, às 17h. A curadoria da exposição é de Marisa Flórido Cesar. E catálogos da mostra estarão disponíveis durante o evento.

O Paço Imperial fica na Praça XV de Novembro 48, no Centro do Rio.

Indicado ao Oscar, “O Insulto” estreia hoje no Streaming

Acontece hoje no streaming o lançamento de “O Insulto”, em cópias dublada e legendada. O drama, escrito e dirigido por Zaid Doueiri, trata-se de um conflito entre um cristão libanês e um refugiado palestino e foi o primeiro longa libanês a concorrer ao Oscar de Filme Estrangeiro. Além disso, ganhou Audience Award da American Film Institute e, pela excelente atuação, o ator Kamel El Basha conquistou o prêmio de Melhor Ator no Festival de Veneza.

O roteiro foi inspirado em uma discussão entre o próprio diretor com um encanador. Ao saber que o homem foi demitido por essa razão, Zaid Doueiri entrou em sua defesa e se desculpou. Assim, a narrativa parte da intolerância que há no ser humano para mostrar ao público a dimensão que esta pode atingir, propondo-se a discutir o tema sem fazer julgamento de valor.

Ambientada em Beirute, a trama foca na história de Toni (Adel Karam), que na rotina de regar as plantas de sua varanda acaba, acidentalmente, molhando Yasser (Kamel El Basha). Assim, a diferença entre dois homens passa a ser um caso de julgamento que toma uma dimensão nacional.

O filme foi muito bem recebido pela crítica internacional, que elogiou o trabalho do elenco. “A atuação de Adel Karam foi um tiro, maravilhosamente disparado, encenado de forma esplendorosa, um trabalho fascinante”, elogiou Boyd van Hoeij, do The Hollywood Reporter. “Um trabalho excelente de explorar as fontes de raiva de ambos os lados sem valorizar nenhum deles”, completou Eric Kohn, do Indiewire.

Foto: divulgação

“A Câmera de Claire”, filme de Hong Sang-Soo, com Isabelle Huppert no elenco, estreia nesta quinta

O novo filme do diretor coreano Hong Sang-soo, “A Câmera de Claire”, estreia nesta quinta-feira 24, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Florianópolis, Niterói, Porto Alegre e Recife. O filme se passa durante o Festival de Cinema de Cannes, tem a fotografia como foco principal e acompanha o encontro de Claire (Isabelle Huppert) e Jeon Manhee (Kim Minhee), duas mulheres em diferentes situações, que se conhecem por acaso e tornam-se amigas.

A premiada atriz francesa Isabelle Huppert (Melhor Atriz do Globo de Ouro 2017) vive uma professora de música aspirante a artista. Circulando pelas ruas do Festival de Cannes com sua câmera polaroid, Claire fotografa as pessoas e as deixa com seus respectivos registros. Ao ser questionada sobre isso, diz que “a única possibilidade de mudar as coisas é olhar para elas no modo em que estão”, trazendo à tona o cunho filosófico do longa.

Já Jeon Manhee (Kim Minhee), em uma viagem de negócios também em Cannes, é demitida sem explicações. Ao encontrar Claire, tem sua vida transformada pelas fotografias. Minhee Kim é uma atriz sul-coreana também conhecida por seu trabalho em “A Criada”, “O Dia Depois” e “Na Praia à Noite Sozinha”.

Sang-soo opta por contar a história entre longos planos de filmagem e câmera parada, mostrando ao longo do filme, suas características de direção. “A Câmera de Claire” teve estreia mundial no Festival de Cannes do ano passado e tem distribuição da Pandora Filmes.

Fotos: divulgação