“O Corpo da Mulher” no Sesc Tijuca

O Corpo da Mulher Como Campo de Batalha, com Ester Jablonski e Fernanda Nobre, estreia uma nova temporada de 4 a 27 de novembro, no SESC Tijuca

Espetáculo do romeno Matéi Visniec é dirigido por Fernando Philbert e retrata a violência contra a mulher

Duas mulheres se cruzam depois da Guerra da Bósnia, uma terapeuta norte-americana e uma jovem bósnia violentada. Ambas revelam suas histórias numa tentativa desesperada de encontrar forças para continuar suas trajetórias. Após duas bem-sucedidas temporadas – no Sesc Copacabana e no Teatro Poeira, O corpo da mulher como campo de batalha, de Matéi Visniec, reestreia dia 4 de novembro, no Teatro I do SESC Tijuca. O espetáculo retrata duas mulheres arrasadas, feridas, que tentam reconstruir a percepção sobre si mesmas e sobre o mundo.

Através de Kate (Ester Jablonski), uma psicoterapeuta americana que trabalha como voluntária, e Dorra (Fernanda Nobre), uma refugiada bósnia vítima de estupro, Visniec deflagra um grito sobre a condição da mulher durante a guerra, quando o estupro era a tática mais utilizada para humilhar e derrotar o inimigo de ambos os lados. A dramaturgia de Matéi Visniec, aliada à direção de Fernando Philbert, tem a potência de traduzir o ser humano ao trazer para a cena a questão da violência contra a mulher sem derrotismo, mas sob o ponto de vista da luta e resistência em todas as guerras, até mesmo as do dia a dia.

 

O autor romeno, naturalizado francês após pedir asilo político em 1987, é considerado por muitos “o novo Ionesco”, por dar continuidade ao gênero do teatro do absurdo. Outro traço de seus trabalhos é o olhar crítico do autoritarismo e as contradições inerentes ao ser humano. ” Descobri quando vim morar no Ocidente, que as pessoas podem ser manipuladas mesmo em uma sociedade livre e democrática e que isso pode ser feito em nome da liberdade e da democracia. Descobri que a luta pelo poder pode tornar-se um espetáculo grotesco, que a demagogia tem sutilezas que se pode facilmente confundir com reflexão filosófica; e que, o que é ainda mais grave, a demagogia casa-se muito bem com os poderes das mídias. Descobri que a liberdade pode ter um lado selvagem, que a informação pode matar a comunicação, que nada jamais é definitivamente adquirido e que o ser humano deve lutar sempre por seus direitos, para preservar sua liberdade ameaçada pelos efeitos da liberdade. Acho que o teatro pode e deve falar disso, falar dos múltiplos paradoxos da sociedade industrial, moderna e democrática. A sociedade civilizada, evoluída, não está protegida dos numerosos poderes obscuros que a rondam, que a desumanizam(…)”, define Matéi.

Nada mais atual. Embora escrito nos anos 90, a atualidade é uma das marcas mais contundentes do espetáculo.

o-corpo-foto-nil-canine-5383-copia

Retratos da guerra:

“Este espetáculo fala objetivamente de uma jovem que foi uma entre as milhares de mulheres estupradas na guerra da Bósnia e que ficou grávida. Nasceram após a guerra mais de trezentos bebês, resultado de mais de duas mil mulheres grávidas devido aos estupros.

O espetáculo busca ampliar o universo desta personagem, sua dor, seu isolamento em uma clínica, o ódio de si mesma, a revolta com o mundo, a impotência, mas entende que a vida é mais forte e ela, a vida, vai voltando para a personagem, vai expulsando a dor e a revolta.

No contraponto a psicóloga que veio para Bósnia para trabalhar com as equipes que abrem as valas comuns aonde os corpos das vítimas de execuções em massa foram jogados. Ela também sofreu a violência da crueza dos fatos, da imagem descomunal de muitos corpos enterrados, e, não suportando mais, pede para ir trabalhar nesta clínica entre a Suíça e Alemanha que recebe algumas mulheres refugiadas da guerra. É lá que ela descobre que para ter um equilíbrio precisa interagir e buscar tirar do isolamento voluntário Dorra, a jovem refugiada.

Apesar de contar uma história dura e verdadeira, o espetáculo encontra caminho na força que a vida tem, na força que a vida exerce sobre cada um mesmo vivendo a pior das tragédias, pois lá fora tem gente e o dia segue, e, mesmo não acreditando que se possa contar tudo, que o tempo cure tudo, como diz a jovem violentada, o espetáculo se lança na força destas mulheres que sobreviveram e estão diante da vida”. _ Fernando Philbert _ diretor

Ficha Técnica:

Texto: Matéi Visniec

Tradução Alexandre David

Direção: Fernando Philbert

Elenco: Ester Jablonski

Fernanda Nobre

Iluminação: Vilmar Olos

Cenário e Figurino: Natália Lana

Trilha / Música Original: Tato Taborda

Direção de Movimento: Marina Salomon

Direção de Produção: Sergio Canizio

Realização: Jablonsky Produções Artísticas Ltda

Assessoria de Imprensa: Lu Nabuco Assessoria em Comunicação

 

SERVIÇO:

O CORPO DA MULHER COMO CAMPO DE BATALHA

Nova Temporada: 4 a 27 de novembro de 2016

Horários: Sextas, sábados e domingos, às 20h

Local: Teatro I – SESC Tijuca (Rua Barão de Mesquita, 539 – Tijuca)

Valor Ingresso: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia) e R$5,00 (comerciário)

Tel.: 3238-2072

Duração: 70 minutos

Classificação: 14 anos

Gênero: Drama

Capacidade: 228 lugares

 

Gourmet For You em Niterói

Pela primeira vez na cidade evento reúne o melhor da gastronomia sobre rodas

No próximo fim de semana (05 e 06 de novembro), os amantes da boa gastronomia podem experimentar a melhor comida sobre rodas num parque de alimentação a céu aberto. Pela primeira vez em Niterói, o Gourmet For You pretende reunir boa música, cervejas especiais e o que há de melhor do food truck. O evento estará aberto ao público das 12h às 22h, na rua Visconde do Rio Branco, 120 – Centro- Niterói (em frente ao colégio Plínio Leite).

Serão em média 20 estabelecimentos participantes, dentre eles trucks, barracas e bikes oferecendo diferentes estilos de comida, como hambúrguer, batata recheada, batata no palito, espetos, vegetariana, comida nordestina, salgadinhos, brigadeiros, paleta mexicana, bolo de pote, hot dog, crepe e muito mais. Na categoria cerveja artesanal, o evento conta com Krug, Noi, Farra (todas estiveram presente no Mondial de La Biere). Os preços variam de R$ 3,00 a R$65,00.

O evento conta ainda com uma programação variada: no sábado, DJ Sanmy e Banda Radial 80 e no domingo, DJ Majô e banda Crazy Catz. Nos dois dias acontecem apresentações do Ballet Simone Falcão. O local também possui Espaço Kids para os pequenos.

Depois da experiência nesse segmento de food truck em SP, a organização traz para Niterói uma oportunidade de se consolidar no mercado e a chance de estar num único lugar e poder provar diferentes opções gastronômicas. “A ideia é trazer um diferencial com eventos temáticos para a cidade. Estamos contando com os melhores expositores como Pepper Dog, Metamorfose, Kurg, Noi, Sweet Bike by Gabriela Neves, Caracole, Labareda (truck tem a lateral em vidro temperado, conseguimos assim ver todo preparo do lanche), Mahalo Beer, entre outros”, diz Raquel Barbosa, uma das integrantes da equipe.

 

O truck Crispus Carioca estará presente com seus crepes deliciosos. Augusto Macedo, que tem pouco tempo no ramo como expositor, diz que desde então tem passado por momentos bem especiais. “Iniciar numa nova atividade profissional e já colher bons frutos de relacionamentos e de comprometimento de vários fornecedores é bem gratificante. Nem preciso dizer que minha expectativa é ainda maior, fazendo a Crispus ser conhecida dentro de um padrão de qualidade e bom atendimento. Os ventos estão realmente favoráveis, pois logo depois do nosso debut fomos acionados por uma empresa séria de SP, a Gourmet For You, que chega ao Rio com um projeto bem legal e com forte tendência ao sucesso”.

 

A Brauerei Krug também estará no evento. A marca produz cerveja em Belo Horizonte desde 1997, começou com Brewpub e hoje é uma micro cervejaria com capacidade de 200 mil litros por mês. “Durante 20 anos a gente só trabalhou com cervejas importadas. No começo do ano a Krug lançou a linha Expressionista. Estamos distribuindo as cervejas desde 01 de maio de 2016 e em cinco meses já fizemos 110 clientes espalhados no Estado de Rio de Janeiro. A feira Gourmet For You é uma ótima oportunidade para divulgar o produto para o público final e se encaixa perfeitamente com a gastronomia que o evento oferece”, diz Xavier Depuydt, distribuidor da marca Krug.

 

A ideia é fazer o Gourmet For You uma vez por mês, sempre temático e voltado para ações sociais. Nesta primeira edição estamos pedindo a colaboração de 1kg de alimento não perecível para doarmos para alguma instituição”, di Raquel.

 

O evento é uma ótima opção para quem procura por um lugar descontraído para curtir o fim de semana com a família e amigos. E Raquel ainda brinca: “Estamos trabalhando muito para ser um sucesso”.

 

Serviço:

Gourmet For You

Dias: 05 e 06 de novembro – sábado e domingo

Local: Rua Visconde do Rio Branco, 120 –Centro – Niterói (em frente ao colégio Plínio Leite)

Horário: 12h às 22h

Gratuito – Desejável 1 kg não perecível para ser doado para uma instituição

 

La Beauté d’Un Tout na Galerie de Nesle inaugura neste sábado

Meio à efervescência cosmopolita da capital francesa, uma iniciativa desafia o observador a contemplar a pluralidade de linguagens de diversas culturas, quando voltadas para assuntos comuns e tão humanos. Essa é a proposta de La Beauté d’Un Tout, coletiva que reúne 18 artistas plásticos de diferentes nacionalidades, na Galerie de Nesle, com vernissage no sábado 5 de novembro.

eduardosampaio_afedopescador02

Em uma realidade em que coexistem tanta diversidade e tanta intolerância, o projeto vem dar sua contribuição, com muita beleza e sensibilidade, para uma releitura mais harmônica das relações sociais.

Único brasileiro da mostra, Eduardo Sampaio ilustra seu discurso com a obra inédita ‘A Fé do Pescador’, óleo sobre tela inspirado nos versos das canções de Dorival Caymmi, levando ao projeto, mais do que uma estética, a musicalidade nacional.

Um apaixonado confesso pela figura humana, ele coloca as pessoas no centro de seu processo produtivo. “E é retratando tantas vezes essa figura humana que a repensamos mais e mais, redimensionando seu aspecto fascinante, que instiga e arrebata”, acredita Sampaio, que aceita pela segunda vez o convite para participar da iniciativa.

Com curadoria da Agapé Art, o evento será aberto ao público a partir das 18h30. O espaço expositivo fica na Rue de Nesle nº 8, 75006, pertinho das estações Odéon e Pont Neuf.

Também integram o grupo Songmae An, Tzu-Fang Chen, Yi-Chun Chen, Eva Helmlinger, Didier Heslon, Donna Heslon, Sophie Eun Sun Huh, Young Suk Kum, Wilfrid Minatchy, Junseok Mo, Primavera, Claire Rousseau, Suzy Schlie, Myriam Schott, Yu-Hua Shen, Luwalhati Vergara e Cheng-Ying Wan.

Prorrogada exposição Dentro | Fora: Arte e Grafite no MAM Rio

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro inaugura no próximo dia 15 de outubro, a exposição “Dentro | Fora: Arte e Grafite no MAM Rio”, com curadoria de Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes, que cria um diálogo com a quarta edição do Festival de Arte Urbana Arte Core, que ocupa nos dias 15 e 16 de outubro os jardins do Museu com grafite, música, pistas de skate e oficinas para crianças.

Dentro | Fora: Arte e Grafite no MAM Rio”, mostrará no foyer do Museu trabalhos pertencentes ao seu acervo, onde arte e grafite estabelecem forte diálogo. Os curadores escolheram obras dos artistas A. R. Penck (Dresden, Alemanha, 1939), e Gustavo Speridião (Rio de Janeiro, 1978). “Nascidos em diferentes países e pertencentes a diferentes gerações, Penck e Speridião alimentam em suas obras influências outras que não apenas as da história da arte. Ao fazerem referência à arte das culturas tradicionais e à arte popular (no sentido mais amplo que esse termo possa ter), reforçam o interesse e o diálogo da arte com a cultura urbana, onde as duas pontas se influenciam e se reinventam. De dentro para fora e de fora para dentro”, explicam Fernando Cocchiarale e Fernanda Lopes.

No âmbito da exposição, serão realizadas nos dias 15 e 16 de outubro, das 15h às 16h30, conversas sobre a cultura de rua, com nomes da cena urbana carioca, que darão diferentes abordagens e pontos de vista sobre o tema.

ESPETÁCULO INFANTIL “O MENINO QUE MORDEU PICASSO” ESTREIA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO

Inspirado na obra do inglês Antony Penrose, peça premiada narra o encontro de um menino com o grande gênio da arte do século 20. A entrada é gratuita.

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, nos dias 5, 6, 12 e 13 de novembro (sábados e domingos), a premiada peça infantil O menino que mordeu Picasso, livremente inspirada no livro homônimo do escritor inglês Antony Penrose. Escrito e dirigido por Marcelo Romagnoli, o espetáculo narra a história de um menino que passa a frequentar o ateliê de Pablo Picasso (1881-1973), um dos mais importantes artistas do século 20, acompanhando sua forma de pensar e de pintar. O projeto tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal.

 

No elenco estão Fábio Espósito, ator com 20 anos de trajetória que tem passagem pelo Cirque Du Soleil, e Rodrigo Pavon, que veio do grupo paulistano Club Noir. A peça transporta o público para o ateliê de Picasso, em Cannes, na França, no ano de 1956. A relação do menino com o grande artista é o pano de fundo da trama, que fala sobre a grandeza e a pureza de ser criança. A essência da montagem pode ser resumida com uma citação do próprio Picasso: “Passei a vida tentando aprender a pintar como uma criança”. 

Durante a temporada na CAIXA Cultural Rio de Janeiro, será realizado um bate-papo com os atores, ao final de cada apresentação. Além das sessões gratuitas abertas ao público, também serão realizadas duas fechadas para agendamento de escolas públicas, nos dias 10 e 11 de novembro de 2016 (quinta e sexta-feira).

O espetáculo já passou por São Paulo (capital e interior), Curitiba, Salvador e Fortaleza, sempre com enorme sucesso, e agora estreia no Rio.